sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A Mulher na História...


A Mulher tem uma dupla, tripla, plena jornada de Trabalho. Há anos li um livreto intitulado "Mulher, objeto de cama e mesa" que tratava, dentre outros assuntos, sobre o processo de idiotização da Mulher, devido a tudo o que lhe foi imposto histórica e culturalmente como sua obrigação... Principalmente a cozinha, entenda-se o gineceu!
"Que nada nos limite
Que nada nos defina
Que nada nos sujeite
Que a liberdade seja
a nossa própria substância"
Simone de Beauvoir
Há pouco mais de um ano realizo uma Pesquisa de base histórica sobre as Mulheres na Historiografia e no Ensino na Rede Pública do Estado do Paraná. Obviamente que não me restrinjo ao tema. Sou obrigado a ver do ponto de vista macro. E neste ano estou em processo (por conta do Curso de Formação do Estado, o PDE) de elaborar outro Artigo Científico, desta vez, tendo como base a Relação de Gênero, aspectos como a jornada de trabalho da mulher, a mulher e a educação dos filhos, a Formação feminina, a discriminação e a violência contra a mulher. Contamos nesta fase com uma pesquisa de base realizada na Escola onde somos lotados (CESTACandói - Ensino Médio).

PT e Educação em Candói (2005-2008)

Escrever sobre a Educação em Candói no período que compreende 2005 a 2008 é uma tarefa muito complexa, rica e completa. Temos a pretensão de apenas acenar para o assunto. Podemos afirmar que aquele período se constituiu uma empreitada difícil, exigiu inteligência, determinação, democracia, transparência, participação das Educadoras/es e da Comunidade candoiana. Foi um período em que pela primeira vez as Educadoras e Educadores tiveram autonomia, foram ouvidas, foram respeitadas e se organizaram com o apoio e assessoria da APP-Sindicato (dos Trabalhadores em Educação do Estado do Paraná). Nesta fase é que foi construído o Plano de Cargos, Carreiras e Salários das Educadoras/es de Candói (e que foi destruído no mandato que iniciou em 2009).
O Partido dos Trabalhadores entrou nesta História não por favor de ninguém, mas porque era coligado com a Chapa do PMDB (encabeçada pelo Maurício M. Araújo). E participar daquele governo municipal não foi nenhuma decisão de algum “cacique”, porque o PT não tem “manda chuva” (e se tiver não se cria!). Houve entendimento de que a Educação em Candói poderia ser recuperada da comercialização que havia sido feita nos anos anteriores... Foi uma decisão a partir de uma discussão do coletivo partidário. Não que não houvesse alguém querendo "negociar" cargos a seu bel prazer (mas este foi superado!). Não é o caso de determinados políticos que “estão por aí”, chegam, visitam os “chefes” locais, tomam decisão de “gabinete” e vão embora... E o Povo onde fica nestes encontros? O Povo na visão deles é bom apenas para votar e dar-lhes o poder!
Pois bem, retornando ao eixo do que está sendo escrito, o PT (ao final de 2004) discutindo com a base optou (dentre outras possibilidades que havia) pela Secretaria Municipal de Educação, porque era a área onde tínhamos os melhores quadros com formação, com capacitação e experiência. Experiência que depois, durante quatro anos, cresceu com novos aprendizados, novas vivências, mais formação e novos conhecimentos. Entretanto, penso que quem deveria escrever para nós, com mais propriedade, seria o Educador, Matemático, o Professor Vítor de Moraes (que hoje está em Curitiba, no Setor de Educação do Campo da Secretaria estadual de Educação do Paraná). Ele poderia contar como foi assediado por empresas que vendem “educação”, inclusive oferecendo propina para ele aceitar vender a Educação de Candói. Mas não o fez por uma questão de Ética pessoal e pelo respeito às Educadoras/es e pelo Povo de Candói! Aguardamos manifestação dele neste sentido.
O que muito nos admira (porém não nos surpreende nem um pouco!) é que determinadas “autoridades” não comentam sobre o ex-prefeito Maurício e chamam o nosso partido de "o PT do diabo”. Dizem que este partido teria acabado com a Educação... Deve ter acabado com a educação mercantil deles! E nós (PT), uma coisa temos a honra de afirmar: O PT na Secretaria Municipal de Educação não negociou nem vendeu a Educação para empresa mercantil da capital (por nenhum “capital”). E com isso não negociamos nem alienamos nossas Educadoras/es e nem tiramos sua autonomia!
Perguntamo-nos por que esta marcação cerrada contra o PT, o Partido dos Trabalhadores? É porque a Estrela do PT brilha, transmite luz e isto ofusca as suas intenções e ações (!?!).
video

Encontro Regional do PT


A companheirada do Partido dos Trabalhadores esteve reunida na AABB de Laranjeiras do Sul , na parte da manhã de hoje (29.08.09). Na pauta estava o PED e a conjuntura política... da Região, do Brasil, da América Latina e do Mundo. Além de muitas lideranças da Região estavam presentes os Deputados Prof. Jose Lemos e Dr Rosinha.
Sem querer fazer 'emendas' ao nosso registro gostaria de lembrar que quando falamos do PT estamos nos referindo ao Partido dos Trabalhadores local e regional. Este PT que conhecemos, composto de cidadãos e cidadãs que têm um compromisso social, político e econômico com a nossa população. Não negamos o mérito do PT Nacional e não temos do que nos envergonhar do Governo Lula, do PT e dos Partidos Aliados (que compõem este Governo), deste Governo possível, feito apesar de todos os vícios seculares da Política... Mas esta é outra História!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Abaixo Assinado

O Abaixo Assinado é um instrumento político popular de grande valia quando se pretende reivindicar, solicitar, reclamar... Desde que tenha um correto e justo propósito, que não seja usado de má fé, é uma forma de documentação de algum problema ou necessidade de uma coletividade. Poderíamos afirmar, inclusive, que é uma das formas "mais elegantes" de se dirigir a um chefe, a um diretor ou diretora, a um vereador ou vereadora ou a um prefeito ou prefeita municipal. Pois é um meio discreto, sem barulho e cumpre sua função no exercício da cidadania. O Abaixo Assinado contém o Nome, a Identidade, o Endereço e a Rubrica das pessoas. A Wikpédia esclarece mais: "Abaixo-assinado é um tipo de solicitação coletiva feita em um documento para pedir algo de interesse comum a uma autoridade ou para manifestar apoio a alguém ou demonstrar queixa ou protesto coletivo" (08/2009). De modo que qualquer pessoa que ocupe um posto ou cargo público e que receba um Abaixo Assinado deve se sentir feliz, tranquilo e agradecido. Porque ao invés de ver em frente ao seu posto de trabalho ou administrativo toda a coletividade em uma manifestação, em greve, gritando palavras de ordem, gritando ou ocupando espaços públicos ou privados (o que se constituem meios legais na organização social), recebe um documento escrito, com o que se solicita ou reivindica, no sossego do seu espaço...






Há pouco tempo participamos, a nível nacional, da campanha e abaixo assinado contra a entrega e exploração do petróleo às transnacionais.










































Referências:







http://pt.wikipedia.org/wiki/Abaixo-assinado







A Conferência Nacional de Comunicação 2010


A CONFECOM acontecerá em Brasília de 01 a 03 de dezembro de 2009. Terá como tema "Comunicação: Direito e Cidadania na Era Digital". O Jornal da APP-Sindicato traz como título "O direito à comunicação é indissociável do exercício da cidadania e da democracia" (2009:9). E fala (através de uma entrevista) sobre o debate em torno da democratização dos meios de comunicação e da importância da realização da conferência. Nas entrelinhas acena para as polêmicas que estão acontecendo nesta fase. É o caso das grandes empresas que se retiraram da preparação da Conferência, mas que retornaram ao diálogo, ficando apenas a Rede Globo, que na vontade de rebelar-se contra o evento acabou perdendo o controle... E o site do Coletivo Intervozes explicita melhor o fato de as empresas de comunicação, inclusive, se retirarem da comissão de preparação da 1ª CONFECOM. No Jornal da APP Raquel Bragatto (do Intervozes) lembra que "se considerarmos um a definição mínima de democracia e a entendermos, de modo geral, como um sistema que permite que as pessoas expressem suas opiniões e tenham algum tipo de influência sobre as definições políticas, fica evidente que a concentração dos meios de comunicação vai contra esta concepção. Isto porque com o oligopólio apenas alguns pontos de vista vêm a tona e são publicados, passando então a serem incorporados e discutidos pela sociedade". E João Paulo Mehl (do Coletivo Soylocoporti) acrescenta "Este cenário fica ainda mais complicado quando percebemos que, além da concentração midiática, ocorre uma hegemonia dos veículos comerciais". Na sequência das entrevistas Bragatto observa: "Para nós, do Intervozes, o direito à comunicação é indissociável do exercício da cidadania e da democracia. Uma sociedade só pode ser chamada de democrática quando as diversas vozes, opiniões e culturas que a compõem têm espaço para se manifestar". E Mehl acrescenta à fala, lembrando que a mídia gera enormes divisas e desta mesma mídia depende o sistema capitalista para criar necessidades e vender seus produtos. E completa dizendo que a mídia "é a interface entre o mundo e os cidadãos, uma vez que traduz a realidade por meio de valores e opiniões que interessam a estes mesmos grupos hegemônicos que controlam os meios" de comunicação.
Está em processo, inédito a nível nacional, para fazer uma reviravolta no sistema de comunicação, onde Trabalhadores e Trabalhadoras, os verdadeiros construtores das riquezas e do desenvolvimento, terão vez e voz! Porque a julgar pela realidade midiática, as empresas de comunicação estão sob controle de poucos, muitos apenas políticos profissionais (que têm concessão do Estado), e quando não são políticos profissionais, são empresas que estão a serviço da pior classe de políticos, normalmente de direita, conservadores, ditadores... que ao controlar as comunicações, são contra o Povo e ainda controlam o pensamento popular.
Referências:
1. Coletivo do Intervozes: http://www.intervozes.org.br/.
2. Jornal da APP-Sindicato. maio/junho/2009, nº 144, p. 09.

"Eles estão aí!" E aqui também...


"Afoitamente, tenho acompanhado a mídia regional e tenho visitado vários Municípios das Regiões Centro Sul, Centro Oeste e Campos Gerais do Paraná. E na maioria dos casos o "aparecimento" de vários nomes de parlamentares é eminente. Diversos meios de comunicação estão trazendo notícias com nomes de deputados além do normal. Tem até deputado inaugurando novo programa de rádio¹. Pois bem, estamos num regime democrático e todos tem direito a se manifestarem. Porém as vezes é demais, principalmente quando abordam assuntos sem nexo nenhum e usam de eventos e discussões atuais para "fazerem o nome". Eles agora tem os nomes destacados em jornais de grande circulação na região e começam a se fazer presentes nas festas de igreja, exposições e nas comunidades em si.


Pois bem, este fenômeno já é bem conhecido, visto que não é a primeira vez que acontece, tendo em vista as eleições ano que vem. E de agora em diante, amigo eleitor, vai ser assim, eles vão bater na sua porta, vão até chupar laranjas junto com vocês, vão dar tapinhas nas costas e, mais, poderão até dar uma "ajudinha"². Mas lembre-se voto e conciência são coisas que não tem preço!"
___________________
1. Isto é falta de ter o que fazer! É o fim da rosca...
2. Vão tomar chimarrão, fazer "agradinhos" e colocar os pseudos caciques locais a "trabalhar"!

Fonte: Anderson Gibathe, http://paranadosul.blogspot.com/

Parabéns Candói pelo Aniversário!

Parabéns, Felicidades, Bons Augúrios Candói pelos 17 anos de Emancipação e de História!


Esta felicitação é extensiva ao Povo candoiano!


À Terceira Idade ou 'idade boa'!


Aos Trabalhadores de Candói!


Às Trabalhadoras!


À Juventude!


Às crianças!




As festividades do Aniversário de Candói foram resumidas (por conta da Gripe H1N1) em um evento de pouco mais de uma hora, que teve lugar em frente ao Paço Municipal. Contou com a presença, além do Prefeito e do seu Staff, de um Deputado Estadual do PMDB, de dois Vereadores, de algumas pessoas da Imprensa e da Casa Familiar Rural (14 pessoas da CFR). Segundo foi informado o evento teve a presença de 62 pessoas. O Alcaide Municipal mensionou as obras em andamento. Falou de como ele é humilde, pois "aprende sempre até com as crianças"! Entregou um ‘etilômetro’ (bafômetro) para a Polícia Militar, dizendo que foi uma conquista sua “em parceria”, mas não explicou com quem... Ainda bem que determinados “parcerias” não se intrometem na administração municipal e não tiram a autonomia do prefeito. A festividade foi transmitida pela Rádio do Prefeito, “Caminho FM”. E ao final foi feito o convite para o show pirotécnico às 19 horas no centro da cidade.
*Segunda foto com Estudantes da CFR.

Lixo... Lixão!




Já vai tarde o tempo, a ação humana e as suas consequências. Bem tarde também comecei eu a tomar consciência de que se produzem mercadorias, se vende, se compra e parte delas se torna descartável e isto se torna o popular lixo. Comecei a tomar uma atitude em 1986. Então cheguei a construir um espaço para depositar os recicláveis quando ainda nem se preocupava com coleta de lixo e muito menos de separá-los para ser recolhido e destinado aos lugares adequados e com o devido reaproveitamento de cada tipo. E desde então adotei permanentemente a prática da compostagem dos resíduos orgânicos para fazer adubo.

Pesquisava eu sobre o lixo e encontei a afirmativa de que é preciso primeiro limpar e depois diminuir a sua produção. Pois bem, o volume que produzimos é exageradamente gigantesco. Seria bom visitarmos em Candói aquele que nasceu para ser um Aterro Sanitário e no seu processo de utilização virou um 'lixão' (como me disse um companheiro de Trabalho hoje ao meio dia). Ainda vamos resgatar alguma imagem para colocar aqui para quem "não tem tempo de ir visitar o dito cujo". Quando foi implantado aquele ex-aterro sanitário ele tinha um projeto de ficar semelhante àquele ali ao lado, aquela montanha coberta de grama (e ainda circundado com uma cortina arbórea. Mas...
Um programa de Coleta Seletiva de Recicláveis pode representar uma grande economia ao Município, à População, à Saúde e ao Meio Ambiente! Pode traser renda para Famílias que de forma organizada (em Associação ou Cooperativa) se dedicam a esta atividade. Não como já aconteceu em diferentes ocasiões em que famílias trabalhavam no lixão ou no aterro... Mas para implantar um programa de tal monta tem alguns requisitos:

  • o poder público (Executivo e Legislativo) local tem que estar consciente de que a questão do lixo não é uma onda ou modismo que dá e passa; ao contrário, tem que levar a sério a administração deste assunto, começando pelos espaços públicos; e desencadear campanhas através das escolas, rádios, jornais, outdoors, etc. E fiscalizar...

  • a comunidade tem que estar 'bombardeada' de informações (formação) para se dispor a contribuir com a organização de seus resíduos sólidos em suas casas; pronta para expôr os resíduos em locais adequados conforme os dias determinados de coleta. A comunidade pode transformar os resíduos orgânicos em compostagem e adubo para horta, jardins, vasos de flores;

  • a empresa que presta serviço de coleta de resíduos sólidos (lixo) tem que ser idonea, responsável, comprometida com a condução e a deposição correta do lixo.
Ainda é tempo de avaliarmos o peso de resíduos que produzimos diariamente (em torno de 500 g em média) e calcularmos o quando produzimos de resíduos (lixo ou recicláveis) por semana/mês/ano e medirmos nossas responsabilidades ambientais! E não pensarmos simplesmente que ao depormos nosso lixo à beira da rua tudo está solucionado. Pois é quando colocamos nosso lixo fora de casa que começa o grande problema público, ambiental, social... Depende de como a questão está organizada.
Imagens:

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

(DES)CAMINHOS DAS ÍNDIAS...

A Índia tem uma História e uma Cultura riquíssimas e milenares. Mas estas não se estendem a toda população ou não conseguem elevar todo o seu Povo a um patamar de decência e dignidade. Ao contrário, não há interesse por parte das castas dominantes da sociedade. Há informações de que a ONU se propôs financiar o processo de saneamento de Nova Delhi, com o objetivo de limpar o Rio Ganges de toda sua podridão... Mas os sacerdotes se opuseram dizendo que o Ganges é um deus e se purifica por si mesmo. E os filmes, as novelas... exaltam aspectos belos de uma Índia rica, mística, religiosa, atraente... Mas escondem a realidade predominante de pobreza, miséria, atraso, exclusão! É um propósito de meias verdades, de enganação onde se escondem os contrastes gritantes... Através das imagens (abaixo) é possível ter uma idéia de como é um dos 'deuses' indianos, o Rio Ganges, e sobre o que se faz ou se deposita nele.

Nilmar Pussinini disse: Ok, é real que as desigualdades e as dificuldades da população da Índia são evidentes, mas penso que as intenções da referida trama não são de mostrar este cenário, assim como não é a intenção quando são gravadas em nosso próprio país, só é mostrado ou explorado o que é conveniente para eles, lógico. E também se fosse mostrado tudo não seria uma novela, mas sim um documetário, ou outra coisa. O que para nós é tido como miséria e poluição como no caso do Ganges, para eles pode ser normal, pode ser, não que seja. O fato é que nossa cultura é muito diferente da deles e o nosso julgamento pode ser equivocado nesse aspecto, talvez... Talvez o Ganges se recupere sozinho mesmo, como por eles citado, seria mais nocivo mesmo a interferência extrangeira em sua cultura, nos seus hábitos e costumes. Assim talvez seja melhor deixar como está... (25.08.09).

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Os agrotóxicos - "Tem veneno em nossa mesa!"

O Jornal Regional Diário de Guarapuava (que assinamos) traz matéria sobre o "Dia Nacional do Campo Limpo" (18 de agosto), onde notifica o aumento de toneladas de embalagens de agrotóxicos recolhidas... "Tem um bom motivo para ser festejado". Dá conta de 2.309,5 toneladas de vasilhame recolhido no primeiro semestre no Estado do PR e de que somente em junho, a nível nacional, "foram destinadas 502,4 toneladas" de embalagens de veneno vazias.
Se diz "agrotóxicos", mas deve-se dizer venenos letais à Saúde, à Vida, ao Meio Ambiente, ao Planeta! Vem de "agros" = campo (que dá origem à palavra agricultura). E de "tóxico" = "Veneno que consiste em qualquer tipo de substância tóxica, seja ela sólida, líquida ou gasosa, que possa produzir qualquer tipo de enfermidade, lesão, ou alterar as funções do organismo ao entrar em contato com um ser vivo, por reação química com as moléculas do organismo" (Wikpédia: 2009).
O Dr. Rosinha (Deputado Federal do PT - PR) publicou através da gráfica da Câmara dos Deputados um Caderno intitulado AGROTÓXICOS (Nº. 109/2008). E é nele que vou basear-me doravante para escrever este artigo sobre uma "questão de vida ou morte" para a humanidade. Serão apenas alguns pontos apresentados de forma sucinta.
Na apresentação Dr. Rosinha se refere ao debate sobre os AGROTÓXICOS como uma questão de saúde pública. Pois "os agrotóxicos trazem riscos para os trabalhadores rurais, para os consumidores de alimentos e para o meio ambiente.
Na mesma medida que aumentam as faturas dos fabricantes de "defensivos" (hahahaha... Eles defendem o quê?), aumentam também os casos de intoxicação e de contaminação por venenos agrícolas. É uma matemática muito fácil de equacionar, basta ver as estatísticas.
"O uso de agrotóxicos tem causado, em todo o mundo, mortes, abortos, fetos com má formação, suicídios, câncer, dermatoses e outras doenças (...). Segundo estimativas divulgadas em 1990 pela Organização Mundial da Saúde, o número de óbitos relacionados à manipulação, inalação e consumo indireto de pesticidas no planeta chegaria a 220 mil por ano" (2008: 7). E o total anual de intoxicações chegaria a três milhões.
A Fundação Oswaldo Cruz (2006) divulgou que "os agrotóxicos de uso agrícola e doméstico totalizam quase 9,6 registro de intoxicação no País" (2008: 7). Só na agricultura foram 178 mortes. Lembrando que para cada notificação existe 50 não comunicadas... Quanto seria então?
Por conta da ação dos agroquímicos há um decréscimo do nascimento de meninos nas cidades de intensa atividade agrícola e consumo de venenos. "Os agrotóxicos utilizados nessas cidades têm ação disruptora do sistema endócrino, o que pode influenciar a razão de sexos por alteração das concentrações das concentrações hormonais dos pais ou mesmo por meio da indução de mortalidade sexoespecífica no útero" (2008: 9).
"Os agrotóxicos disseminados por aviões contaminam não apenas as plantações, mas o solo e a água. Levados pelo vento, atingem plantações vizinhas, cidades, rios" (2008: 10). A seguir são apresentados três exemplos de contaminação do meio ambiente (Lucas do Rio Verde/MT, Toledo/PR e Rio de Janeiro/RJ).
Ao falar de "fiscalização e controle" de agrotóxicos (responsabilidade da ANVISA, MS, MA, MMA) destaca que a fiscalização (realizada a partir de 2001 - e antes como ficou?) dão conta de que morango, cenoura, alface e tomate são líderes com presença de resíduos de agrotóxicos "acima do permitido" ou com agrotóxicos não autorizados. Os produtos fiscalizados estão aumentando e se estendem para frutas e cereais.
No processo de "reavaliação dos agrotóxicos" realizado pela ANVISA o Juiz Waldemar Carvalho concedeu liminar a favor do SINDAG (Sindicato das Indústrias de defensivos Agrícolas) porque as pobres alegaram que não tinham "ampla defesa" no processo de avaliação. "Com base em liminares desse tipo a indústria de agrotóxico no Brasil importa e estoca produtos já proibidos em outros países" (2008: 13). Depois o mesmo Juiz derrubou a liminar, mas durante aqueles meses que vigorou a liminar a reavaliação de 99 produtos ficou congelada e "dá-lhe porcaria pelo Brasil a fora e em nossas mesas!" A reavaliação continua e as brigas judiciais das empresas fabricantes de venenos continuam contra a ANVISA. E ao contrário do que acontece com o registro dos medicamentos e outros produtos (sujeitos à vigilância sanitária) que tem validade de cinco anos, os agrotóxicos têm registro com validade permanente. E muitos produtos já proibidos em outros países continuam sendo importado por empresas no Brasil.
Sobre a Legislação a publicação traz 12 páginas. "Prefiro não comentar"! Nada contra o companheiro deputado! Na sequência são apresentados os "projetos do mandato" sobre o tema, a sua propaganda e publicação, notificação por intoxicação, sua utilização, restrições, uso e outras providências.
Na sequência são tratados temas como o "oligopólio mundial" no fabrico dos agrotóxicos. Trata a questão dos "transgênicos" e da "rotulagem" dos produtos derivados. Apresenta a "Agroecologia" como uma saída de superação da agroquímica. "A Agroecologia é uma nova abordagem da agricultura, multidisciplinar, que integra aspectos agronômicos, ecológicos e socieconômicos, na avaliação dos efeitos das técnicas agrícolas sobre a produção de alimentos e na sociedade como um todo" (2008: 44).
Indo para os finalmentes são tratados os assuntos "Como agir em casa", "Guia do Consumidor (sobre os transgênicos)", "Carta de Maputo - Via Campesina" (uma análise da "crise econômica mundial") e o "Carta do 5º Congresso Nacional do MST".
Finalmente reportando-me ao parágrafo de abertura desta temática gostaria de questionar (não necessariamente ao Jornal que apenas fez elaborar e publicar a matéria) a todos os cidadão que tem capacidade de análise crítica, que conseguem ver e pensar esta questão dos agrotóxicos. Pois bem, perguntemo-nos que "Campo limpo" pode haver se é justamente o Campo que está sujo, poluído, envenenado, degradado por milhões de toneladas de venenos que despejados sobre os solos matam a biodiversidade vegetal e animal, poluem as águas, os alimentos que chegam à nossa mesa, causam doenças, câncer, distúrbios os mais diversos e desequilíbrio ambiental? Estamos cegos, surdos e mudos? Perdemos a noção de racionalidade? Estamos nos tornando a uma todos insensatos? Estamos nos matando aos roldões e matando tudo a nossa frente e isto não mexe mais conosco? Será a propaganda dos fabricantes tão bem elaborada que não nos deixa a opção de ver e pensar? Será que temos avaliado que os mesmos que provocam danos com envenenamentos são os mesmos que fabricam os remédios para lenitivo dos crimes contra a saúde da humanidade?


terça-feira, 18 de agosto de 2009

LEGISLATIVO MUNICIPAL DE CANDÓI

Que uma Câmara Municipal (Legislativo) tenha uma postura de independência, não seja 'vaquinha de presépio' do Executivo Municipal nem seja por ele (e por ninguém!) controlada, que fiscalize e aprove (ou não!) as Ações da Administração Municipal e vote os Projetos de Lei, tudo certo, normal e saudável no exercício do ofício do cargo público de "representantes do Povo", na Democracia.
Nos perguntamos: O que está acontecendo com a Câmara Municipal de Candói, principalmente com os Vereadores da base aliada (tucana) do atual Prefeito de Candói? Por que eles estão em confronto com o Executivo pelo qual eles tanto trabalharam no período eleitoral e que por ele eram capazes até de brigar? Por que eles denunciam determinados fatos que têm relação direta com o Prefeito (seu correlegionário)? Os Vereadores da 'oposição' estão moderados (elogiam, criticam, cobram, aprovam - e esperamos que continuem fiéis ao compromisso político de trabalhar com e pelo Povo, sem priorizar os seus interesses e projetos pessoais), mas os da situação estão num embate aberto e declarado... É uma guinada muito grande para acontecer em apenas seis meses de administração.
Mais: Será que esta Legislatura de Candói pela primeira vez, em 17 anos, vai escrever uma nova página de um novo capítulo, fazendo valer o Poder Legislativo Municipal de verdade, sem manipulação, sem politicagem, sem serem embolsados e controlados pelo Poder Executivo (ou por quem quer que seja!)? Será que teremos uma Câmara de Vereadores conscientes e comprometida com o Povo (nós todos cidadãos e cidadãs que pagamos seus salários) e pelo bem da população quer e vai trabalhar? Será que de fato estamos tendo a melhor das surpresas que os eleitores e as eleitoras de Candói poderiam ter? Será que é sinal de que pela primeira vez a maioria dos Vereadores serão fiéis ao Povo que os colocou lá através do voto?
Para nós outros não seria nenhuma novidade esta Administração... Mas "não entendemos a postura dos Vereadores aliados do prefeito" (dizem as vozes populares). Não estamos aplaudindo nem recriminando-os por suas atitudes, as quais temos acomapanhado ora ao vivo nas Sessões da Câmara ora através da Rádio Vida (Emissora Comunitária de Candói).
Como cidadãos, contribuintes, moradores, munícipes, trabalhadores... deste Município estamos de ôlho para ver até onde vai este processo e o que ele pretende com tal postura. Um mandato dura apenas quatro (04) anos e depois tudo pode mudar. E, como dizia a campanha institucional da Justiça Eleitoral: "Quatro anos é muito tempo, principalmente quando as coisas não vão bem!" É Legal, Moral e Ético que os representantes do Povo não se intimidem por qualquer pressão, não se vendam, não se deixem enrolar ou manipular por quem quer que seja, por nenhum cacique! Esperamos que nossos Vereadores tenham a honradez, o respeito, o caráter e a fidelidade a quem lhes elegeu e a todos os demais munícipes!!!
Nós candoianos estamos com os olhos abertos, com os ouvidos afinados, com a boca pronta... (se for necessário) observando, conversando, avaliando, fiscalizando. Afinal somos os primeiros e maiores interessados no desenvolvimento de Candói, precisamos inclusive sermos consultados através de Assembléias Populares, de Conferências (Educação, Saúde, Agricultura, Comunicação, etc.), através de nossas Organizações, Associações... para decidir o que nosso Município precisa (para que não sejam construídos "os elefantes brancos" que não servem ao Povo!). Porém jamais igual ao que está a acontecer lá na Cochinchina que algum "representante" de Organizações (Coletivos) se põe a "falar em nome" dos interessados, mas na verdade é "vendido" e está procurando tirar proveito próprio... Acompanhemos os fatos (ainda que isto esteja a milhares de quilômetros daqui) para que aqui não aconteça algo semelhante! Pois "prevenir é melhor que remediar!" E "depois do leite derramado não adianta chorar!"

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

"ENGOLIR AS PALAVRAS!"

Vamos pensar nos possíveis significados desta afirmação proferida no Universo...


Talvez "engolir as palavras" seja o caso de nem tê-las proferido!

Quem sabe "engolir as palavras" é ouvir e sabiamente calar!


Pode ser que "engolir as palavras" seja assimilar...

Quiçá "engolir as palavras" seja uma ameaça prepotente!

Penso que "engolir as palavras" seja um sentimento de ausência...

Imagino que "engolir as palavras" seja um sentimento de fome...
Acho que "engolir as palavras" seja devorá-las de olhos fechados!

"Engolir as palavras"... Sei lá! Bom apetite! E boa digestão!

"PARTIDOS"

Isto aqui não é nenhum tratado sobre "partidos". Apenas pretendo registrar algumas observações muito óbvias sobre a realidade política da qual fazemos parte. PARTIDO por si só representa um segmento, uma parte, um setor 'partido' não necessáriamente ao meio. O PARTIDO representa um segmento. Tem uma ideologia. Tem um programa. Tem uma linha de ação.


Feitas estas observações temos que procurar entender como os PARTIDOS funcionam na sociedade democrática. Existe PARTIDO que se pauta pelo aspecto liberal. Tem PARTIDO que se pauta pelo social (ou socialismo). Há PARTIDO que se pauta pelo elitismo (onde o Povo só serve para votar; e depois que os caras são eleitos o Povo fica à margem, em brancas nuvens, sem saber o que vai por trás da "caixinha de surpresas" chamada administração pública).




Vivemos em uma sociedade de classes. E estas classes estão divididas mais ou menos em três: 15% ricos; 35% médios; 50% pobres. Dai que quem vive nas alturas dos 15% não enxerga aqueles que estão abaixo. E procuram naturalizar esta situação. Os que estão na situação média dos 35% igualmente ignoram a situação dos que estão abaixo e fazem de tudo para ascenderem à condição da classe rica. Também estes procuram naturalizar esta situação para não terem que admitir mudanças ou transformações no jeito de organizar a sociedade, dividir os bens e na forma de administrar a mesma. Finalmente estão a estrodosa maioria que nem sempre tem consciência clara de que são o resultado do modo como as classes 1 e 2 organizam, se apropriam, exploram os Trabalhadores e dominam os bens, os meios de produção e as terras.




Mas tu poderias inocentemente perguntar: 'O que PARTIDO tem a ver com a sociedade dividida em classes?' A princípio pelo menos a classe 3 (que tem a maioria dos "futricados e mal pagos") deveria ter um PARTIDO que a representasse. Mas nem sempre é o que acontece na trama deste filme... Muitas vezes os PARTIDOS que nascem com uma proposta de ser, defender e lutar com e pelos Trabalhadores por um projeto popular, acabam galgando postos e se disvirtuam de suas origens e de seus princípios e propósitos. E nestas alturas já estão aliados com as organizações políticas das classes 1 e 2 e negam os interesses, as necessidades e demandas da classe 3 (pobres). E por outro lado aquelas agremiações políticas das classes 1 e 2 como não tem maioria para elegerem seus representantes ludibriam, engodam, enganam os Trabalhadores e as Trabalhadoras... E estes se tornam subservientes, capachos, massa de manobra de interesses que na maioria das vezes são contrários da classe 3. Ou seja, escolhem os algozes que vão lhes castigar!




Quem tem olhos para ver veja! Ouvidos..., ouça! Boca..., fale!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A TIA SELIA, NOSSA CIGANA ESTÁ DE MUDANÇA


Tenho muito carinho pela irmã de minha mama! Aliás, creio que todos e todas, sobrinhos e sobrinhas, têm o mesmo sentimento, que também não é previlégio só da Tia Selia...



Ela sempre foi e é uma presença marcante. Junto com ela nunca houve tristeza.


É um ser de grande sensibilidade. Mas a alegria sempre foi seu ponto forte juntamente com a capacidade de humor e de diversão nos circulos familiares e de amizades!




Ela é uma inveterada viajora! Já andou por muitos recantos do Brasil, de Sul ao Norte... Ora no Rio Grande do Sul ora em Goiás! Em um tempo em Tocantis , em outro na Bahia! Uma temporada no Paraná... Sem contar as diversas viagens para estar com um ou outro entequerido...




Morou em muitos lugares... Desenvolveu significativas relações de amizade. Criou suas filhas e filho no Brasil Central... Lá se expandiu sua Família! Ali também teve um momento de dor... na passagem de seu amado!




Agora no alto dos seus setenta anos continua gostando de viver novas situações.


Prima pelo gosto de ter "seu cantinho"... Está a rumando a Goiás... Agora em outra cidade, junto às duas filhas mais velhas. Mas antes de realizar plenamente esta empreitada permanecerá ficará uns dias com a mana Eponina...




Acabou de embarcar parte de sua mudança em Candói que segue para Curitiba.


De lá seguirá adiante... Sua nova habitação a espera! Uma parte de sua Família também a aguarda. Enquanto que a outra permanece no Sul, mais especificamente no Paraná.




Ao meio dia (14/08/2009) a companheirada (familiares) almoçaram conosco. Depois foram carregar os móveis que seguiriam e os que ficariam por aqui mesmo (com outros familiares).




"Selia" é uma variação de "Selena" (de origem grega) e quer dizer "a lua", que assim como "Celia" (como sempre pensáramos que era seu nome - de origem latina) quer dizer "celestial". Ele tem sua parcela de "luz celeste" que tanto nos cativa.




É uma mulher emancipada... Não é rica. Não é pobre. Desfruta de algumas conquistas históricas da Família. E sobre tudo tem uma Família que a ama e zela por ela! - Boa viagem Tia Sélia! Feliz reencontro com o Brasil Central! Muita saúde! Obrigado pela postura sempre solidária e respeitosa em nossas discussões, debates e conferências familiares, educacionais, sociais e políticas!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

MALES COTIDIANOS QUE AFETAM O Κόσμος

Tudo em nome do capital: $$$$$$$$$$$$$$$...
"Vaca poderosa de "divinas teta$$$$$$$$$$$..."
Locupretar-$E!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Aqui não!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Tudo pode! Em nome do Povo! Pelo bem dos interesses próprios...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

PRÁTICAS DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS

Algumas práticas são comuns (creio) na maioria das Administrações Públicas, sejam Prefeituras, Estados e União, no que se refere às contratações de funcionários e suas remunerações. Dentre estas práticas tem o TIDE: Tempo Integral de Dedicação Exclusiva. (E eu que pensava que Tide era como se chamava o Aristides! Hahahaha...). Supõe que dentro das oito horas o Funcionário Público dedicar-se-ia apenas àquele serviço ao qual está contratado. CARGO DE COMISSÃO: o cidadão ou cidadã são convidados ou contratados para exercerem função pública sem concurso público. GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO: é um percentual (%) que o trabalhador público recebe sobre seu salário por determinados merecimentos (os quais nós reles mortais nem sempre conhecemos, mas pagamos!). Este também não é merecido por todos os Trabalhadores do serviço público. Pra se ter uma idéia mais consistente sobre a matéria basta que olhemos as PORTARIAS publicadas no Diário Oficial (do Estado e da União) e nos jornais locais.
Para se fazer justiça a todos e todas os/as trabalhadores/as Públicas ninguém deveria ser contratado a não ser mediante CONCURSO PÚBLICO. Porque dai não haveria privilégio, favorecimentos, discriminações ou prejuízos e outras práticas similares. Aliás, esta temática foi motivo de debate na última terça feira em Sessão da Câmara Municipal de Candói (04.08.09), onde os Vereadores argumentaram sobre tais práticas. Os próprios Legisladores Municipais lembraram da necessidade de se fazer o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores Municipais, onde consta as condições e deveres de Trabalho e as garantias de elevação de nível salarial por formação, merecimento, tempo e outros.
***
"Eu também quero tide!
Quero cargo de comissão!
Eu não quero revide!
Mas gratificação de função!"
(Popular)
***
Eu não quero estas coisas, não! Sou funcionário público, Trabalhador em Educação. E não sou 'professor' por favor de ninguém, nem por politicagem, por indicação ou outras formas de calar a boca de cidadãos e cidadãs! (Na Cochinchina quando se quer acabar com alguém que não concorda com as falcatruas, com politicagens... se oferece um cargo ao sujeito ou a um ente querido seu. Pronto! "Boca calada!") Também não sou Educador por cargo de confiança ou de comissão!
Sou funcionário público primeiro porque Estudei para isto e depois porque fiz concurso público e passei! E o nosso salário e garantias profissionais são regidos por um Plano de Cargos, Carreiras e Salário dos Trabalhadores em Educação do Estado do Paraná que foi elaborado por Educadores/as! Não foi elaborado a preço de $$$ouro$$$ por nenhuma empresa iluminada! E quando é preciso vamos a luta, fazemos Congressos, Manifestações, Greves, Campanhas Salariais, Reivindicações. Não ficamos sujeitos a vontade, caprichos (ou abuso de poder) de qualquer governo que seja! Nossa carreira profissional está embasada e sujeita às Leis!

domingo, 9 de agosto de 2009

FESTA DA YEDA (CRUZES!) COM ERÁRIO PÚBLICO NO RS


O Governo da Yeda 'Cruzes' no Rio Grande do Sul (minha terra natal) sofre Ação Civel Pública do Ministério Público Federal (MPF) por improbidade administrativa. São 1238 páginas que compõem o processo... Segundo o MPF, incluindo a Governadora 'Cruzes' (do Povo riograndense - eles quiseram "mudanças"!), são nove elementos que compõem a quadrilha que desviou 44 milhões do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN). São "apenas" suspeitas, mas onde há fumaça há fogo! Segundo denúncias do seu ex-assessor (Marcelo, morto em condições misteriosas no Lago Paranoá, em Brasília, fevereiro de 2009) a governadora usou 'caixa dois' na campanha eleitoral. Conseguiu alcançar seu propósito de "quebrar a polaridade PT e PMDB" e quebrou junto o Estado do RS!

TRÊS PASSOS: ESTRADA DE ISAIAS BUCCO E FAMÍLIA E VIZINHOS

Olha ai que bonita esta a estrada, o trevo (bifurcação da estrada - Isaias e Timóteo, Paulo e Joaquim), tudo muito bem arrumado; à esquerda o desaguador ficou parecendo uma caixa de contenção para que o solo não caia imediatamente dentro do Riacho Três Passos. Esta obra (menos de um km) foi feita pela Secretaria Municipal de Obras - PM de Candói. Já não era sem tempo, pois estava precário o caminho! Parabéns! Se a obra continuar para frente a Comunidade ficará contente. Ah, e as mulheres não foram lembradas! Lembremo-las então: Eponina, Janaína, Cilce, Vera...



Serviço público realizado esta semana (entre 03 e 06/08/2009, não precisei o dia). Muito bom quando os Camponeses e as Camponesas veem seus impostos retornando em forma de Serviços Públicos, sejam estradas, escolas, saúde, etc. Aproveitando o ensejo lembro de uma discussão que fazíamos em 2006 (o ano que trabalhei na Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Candói) sobre a manutenção das estradas, da necessidade de cuidar e evitar para que o solo mexido, virado, arrancado do seu lugar não fique exposto, sujeito a ser levado pelas enxurradas para os ribeiros, para os rios, para as barragens, para o mar... Deste modo se evita a erosão e o consequente assoreamento dos rios. Para isso as caixas de contenção, o calçamento, o asfaltamento, dentre outros, podem ser medidas eficazes para proteção ambiental e manutenção dos caminhos. Não digo que isto seja um problema de Candói. É um problema de qualquer município, até da Cochinchina!

Obs.: faltou uma foto do portal de entrada àquela Unidade de Produção e Vida Familiar (especialmente do portão...). Aguardamos!

sábado, 8 de agosto de 2009

"AMARRA_CABRESTO_CONTROLE"

Dentre outros elementos destaco estes três como resultados de um "convênio" que "amarra", faz "cabresto" e "controle" de tudo e de todos. Pelo menos se tem a intenção e a tentativa. É o caso de uma instituição de ensino que tem tudo para ser a mais genuína escola do campo, com um processo educativo totalmente emancipador... Mas o que pode acontecer é bem o contrário... Ali pode se dar a "domesticação", a "reprodução", a "subserviência", a "exploração", a "enganação", dentre outras porcarias escravizantes!
Deverasmente o que precisa (se é que deva precisar de ‘convênio’!) é se unir com instituições que de forma 'descolada' contribuam respeitando as condições e necessidades daquela casa do saber e daqueles/as Educandos/as que ali frequentam e dele precisam para desenvolver seus Projetos de Vida! Caso contrário “a vaca vai pro brejo” mais uma vez!
Se estivéssemos durante a época da escravidão, do absolutismo, do coronelismo, da ditadura ou do nazismo, então seria ‘comum’ que isto acontecesse. Pois nestas condições as leis (ou a falta delas), a mentalidade e os interesses escusos dos detentores da ‘situação’ convergiriam para que isto fosse “normal”!

Mas estamos vivendo em tempo de democracia, de garantias constitucionais, de direitos humanos e de, mentalidade no mínimo, de tolerância para com a diversidade cultural, sem que ter que “dominar” tudo, botar cabresto (só porque é um dos 'parceiros' que contribuem com convênio!) ou até colocar tudo em um pacotão tipo rolo compressor ou “camisa de força”! E para deixar as coisa bem esclarecidas lembro que isto acontece na Cochinchina!!!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

ÔNIBUS DO ESTADO DO PARANÁ PARA TRANSPORTE ESCOLAR MUNICIPAL




Ao final de 2008 havia sobrado dinheiro da Educação do Estado. Pois bem, as contas tinham que fechar. E o Governo do Estado do Paraná (uma vez discutido com seu "staff" e sua base) decidiu pela compra de ônibus para o Transporte Escolar dos Municípios. E segundo a ARCAFAR-SUL as CFRs estariam sendo contempladas com micro ônibus (de acordo com uma ordem de prioridade). Seria um grande apoio para se realizarem as Visitas de Estudo e para os Eventos, desde que estes ônibus ficassem à disposição da CFR.




Estamos no aguardo destes ônibus (que estariam vindo, segundo nossos Deputados falaram em reunião em Candói) e devem chegar até este Município (entre dois e seis veículos novos).




Vamos torcer para que alguns figurões do caciquismo estadual não venham posar de "pais" destes "bebês"! Isto é próprio deles! Mas estamos aqui e na rua para desmentir qualquer politicagem mal versada para a população! É tão fácil "fazer reverência com o chapéu alheio"!

domingo, 2 de agosto de 2009

AGROECOLOGIA




Há uma busca por alimentos saudáveis produzidos a partir de uma concepção agroecológica. Porém precisamos ter entendimento de que Agroecologia não é só produzir sem os 'agroquímicos' (adubos, venenos ou agrotóxicos). Isto seria o tão falado processo "orgânico" talvez (pois aqui há uma confusão de conceitos ou falta de clareza de definição).
A Agroecologia demanda antes de tudo consciência sobre a vida, o conhecimento, a preservação, o respeito e o cuidado sobre o meio e tudo que o compõe. Ela é pensada a partir de um grupode Agricultores e Agricultoras que se organizam em Associação ou Cooperativa para trocar idéias, experiências, buscarem orientação e produzirem juntos (ou pelo menos apoiarem-se uns aos outros), buscarem de mercados para seus produtos. Tem como alguns de seus pilares a Organização em Rede e a Economia Solidária. Justamente um dos princípios da Agroecologia é a solidariedade que se contrapõe ao espírito capitalista do individualismo, da concorrência e do salve-se quem puder. Como a Agroecologia é regida pelo princípio do cuidado, tem por base a Biodiversidade, a Policultura (animais e vegetais) e a Sustentabilidade.
Complemento esta introdução com as palavras de um companheiro que tem o pé plantado entre os camponeses: "A Agricultura camponesa busca caminho próprio na sua viabilização através do Associativismo e do Cooperativismo, da produção para o autoconsumo familiar, e da Economia Solidária, da industrialização e do mercado local e regional, reconstruindo a diversidade econômica, com sementes e raças crioulas, biodiversidade vegetal e animal e construindo uma rigorosa base de conhecimentos e recursos tecnológicos orientados por modelos de produção ecológicos. Nessa perspectiva, a Agroecologia torna-se uma arma poderosa nas mãos dos camponeses em sua disputa com o agronegócio das multinacionais. (Frei Sérgio Görgen)
Fonte (texto e imagens):

Blog Vozes do silêncio - http://osilenciodasvozes.blogspot.com/


sábado, 1 de agosto de 2009

Congresso Internacional do Medo

Carlos Drummond de Andrade


Provisoriamente não cantaremos o amor,/

que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos./
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,/
não cantaremos o ódio porque esse não existe,/

existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,/
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,/
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,/
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,/
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte/
depois morreremos de medo/
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.

QUILOMBOLAS DE CANDÓI

Em 2008 participamos de algumas reuniões em dois núcleos de Quilombolas de Candói/Pr. Eles estão em processo de organização, luta e reconquista daquilo que é seu Direito básico, a Terra. Nas imagens que se seguem estão as Comunidades de Vila Tomé e Bebinha, onde aconteceram reuniões sob coordenação regional, onde participamos porque simpatizamos com esta luta e a apoiamos.

 






Aqui  aparecemos (nas fotos da direita) eu (polo vermelha), Mariluci (ao meio, é Líder quilombola e Educadora) e 'seu' Antonio (à direita, é Agricultor e Líder camponês/ilhéu) em frente a uma araucária (em Três Pinheiros).














A Thalyta (que aparece entre as criancinhas quilombolas) é estagiária do Curso de Serviço Social (UNICENTRO - GUARAPUAVA - PR) nas Organizações dos Povos Tradicionais (como Quilombolas, Ribeirinhos, Ilhéus, Indígenas, Ciposeiras, dentre outros).